A grama (foto) do vizinho é sempre mais verde (melhor)

21 de novembro de 2017

Quem nunca parou e olhou para aquela foto de um fotógrafo que você admira ou acompanha e pensou: “porque nunca consigo fazer um clique desse” ou “queria tanto ter um evento ou ensaio deste jeito”? Meu amigo, vou te dizer que isso é algo que acontece com todo mundo, mas que temos que tomar cuidado. E quando eu digo cuidado…é porque isso é um conselho de coração!

Temos que manter em total controle o nosso gnomo consciente, que como o livro “Profissão Fotógrafo” do colega Dane Sanders retrata, o nosso eu ranzinza. Precisamos evitar ao máximo invejar aquele clique ou lamentarmos por não ter algo daquele jeito ou até mesmo pior…querermos arrumar um defeito com desculpas de: luz, contatos, equipamento, clientes com maior orçamento e por ai vai.

Na boa! Simplesmente aceite e fale “que bom que ele teve essa oportunidade e agora? O que posso aprender com isso?”.

Evite colocar defeito nas coisas e sim olhar para você mesmo analisando o que você tem feito para ocorrer um momento igual aquela foto ou para conseguir clientes daquele estilo. E ainda questione além: “já parou para olhar qual é o seu estilo de fotografia”?

Falo isso porque há muito tempo almejava ter uma foto, digamos que, mais “limpa” com um tratamento mais fino e sem muitas características de ‘sujeira natural’, talvez a palavra certa seja mais produzidas. E isso era uma grande BOBAGEM. Com caixa alta mesmo, afinal a minha característica sempre foi a da naturalidade, espontaneidade e flare nas fotos, jamais teria aquilo no resultado final se eu não quisesse fazer o flare e o clique do jeito que eu faço hoje…

E no momento que comecei a perceber isso, tudo melhorou!!! O ranzinza foi substituído pelo gnomo “amo o meu trabalho e espero que todos amem”, afinal é tudo de coração.

Pare de olhar para os outros com vontade de estar naquele lugar e sim busque entender o porque cada um está no seu lugar…crie metas, objetivos e principalmente o seu estilo de fotografia! Quando você tiver tudo isso, tenho certeza que com FOCO você chegará onde quiser e os seus clientes saberão de cara o seu verdadeiro “eu fotógrafo”.

Então…siga o seu coração, erre muito, clique tudo, aprenda e nunca desanime! Você pode chegar e criar o que quiser!