Quanto cobrar pelo meu trabalho?

12 de dezembro de 2017

Quem nunca parou para pensar se está cobrando muito ou pouco pelo seu trabalho?

Meu amigo, vou te falar que essa é a dúvida que teremos principalmente quando estamos em alguma época de “vacas magras”…mas nem sempre está relacionado ao nosso preço e sim para quem ou como estamos vendendo o nosso trabalho.

Mas como devemos definir um valor?

Sempre vão existir aqueles posts famosos do Facebook que tem que colocar tudo na soma do preço todos os detalhes e investimentos, como “cursos”, “equipamento”, “tempo” e por ai vai! E sinceramente isso é verdade, mas primeiro precisamos saber quem está neste patamar de conseguir colocar o valor real sem o cliente nem pensar em chorar um descontinho.

“Ah legal Pedro, você falou e falou, mas não deu a solução.”

É que para saber estabelecer o seu preço para um ensaio por exemplo, você precisa ter um bom portfólio e ter pelo menos uma ideia de quanto o mercado está pagando por este tipo de trabalho. E além disso…qual é o seu diferencial em relação aos seus concorrentes?

Para definir o seu valor de trabalho, nada mais é necessário do que um bom material para mostrar e claro que contatos ou bons clientes de QI (sim isso faz uma grande diferença…nada melhor do que alguém comprar algo que o seu amigo já fez e ainda recomenda, estou errado?). MAS PRINCIPALMENTE temos que ter experiência para alcançar esse momento e isso se vem com tempo e MUITA dedicação.

Não tenha pressa de cobrar muito ou chegar no valor que você acha justo por conta de todo investimento, sinta o seu mercado e foque no estilo do seu cliente, mostre que você está ali por muito mais que dinheiro (todos temos boleto, eu sei), você está fotografando porque você tem um POR QUÊ de estar lá, uma razão para apertar aquele botão com alma.

Seja paciente que no momento certo tudo vai engrenar, comece devagar não cobre muito e nem pouco, ache o valor que você ache justo para crescer 🙂